A Máquina de Costura

A Máquina de Costura

A máquina de costura é um aparelho utilizado para unir ou prender partes de tecidos ou outros materiais flexíveis, por exemplo, na fabricação de peças de vestuário ou de calçado. Basicamente, a máquina consiste num mecanismo que faz mover uma agulha cuja ponta está enfiada numa linha, que em cada movimento de passagem pelo tecido é enrolada em outra linha colocada numa bobina separada. O movimento pode ser acionado manualmente, por meio de um pedal ou por motor elétrico.

Há muitas variantes da versão básica. Algumas são especializadas para certas funções como, por exemplo, para cortar e chulear (chamadas, também, de “máquinas de cortar”), para pregar botões, para uso doméstico, comercial e industrial.

História
A máquina de costura foi inventada durante a primeira Revolução industrial para reduzir o trabalho manual de costura realizado nas empresas de roupas. Desde a invenção da primeira máquina de costura, geralmente considerada como sendo obra do inglês Thomas Saint, em 1790,[1] a máquina de costura melhorou e muito a eficiência e a produtividade da Indústria têxtil.

A máquina a manivela

Antiga máquina a manivela.
Durante boa parte da vida da máquina de costura, houve fabricação de máquinas de tamanho versátil montadas em uma base de madeira e que tinham propulsão manual através de uma manivela. Ela é antecessora da máquina de pedal.

Embora o conceito da máquina de costura existisse desde 1755, eram máquinas pesadas, caras e difíceis de operar. Apenas em 1830, quando o alfaiate francês Barthélemy Thimmonier resolveu aperfeiçoar a tecnologia já existente, é que as máquinas de costura tornaram-se verdadeiramente práticas. Thimmonier chegou a montar uma fábrica de uniformes para o exército, mas esta foi destruída por um incêndio.

Graças a Thimmonier, foi possível pensar nas primeiras linhas de produção de roupas em escala industrial. A popularização da máquina de costura ajudou na substituição de uma produção artesanal e personalizada de roupas para o modelo de produção industrial, em série, que existe hoje.